Facebook reconhece que redes sociais influenciam na democracia

01Fevereiro2018

Facebook reconhece que redes sociais influenciam na democracia

A diretora de políticas e governo de alcance global da empresa, Katie Harbath, se posicionou no texto que abre a série. Na postagem “Mídias sociais e democracia” ela fala que a influência negativa das redes sociais em temas políticos de sociedades mundo afora ficou clara durante a última eleição presidencial nos EUA, “com a interferência externa que o Facebook deveria ter identificado mais rapidamente”, e também com o aumento das “fake news” e das bolhas.
“Agora, estamos mais determinados do que nunca em combater as influências negativas e garantir que a nossa plataforma seja inquestionavelmente uma fonte para a boa democracia”, escreve Harbath. “Há muito o que fazer quanto a isso, desde o poderoso papel desempenhado pelas mídias sociais em dar voz às pessoas no processo democrático até a sua capacidade de oferecer informação em uma escala sem precedentes. O nosso papel é garantir que o bem supere as forças negativas que comprometem o debate saudável.” A conclusão de Chakrabarti destaca mais os problemas inerentes aos seres humanos e passa a ideia de que o Facebook e outros sites do gênero são apenas instrumentos. “Se há uma verdade fundamental sobre o impacto das mídias sociais na democracia, é que elas amplificam as intenções humanas — as boas e as más”, escreve o executivo, antes de reafirmar a sua crença de que “um mundo mais conectado pode ser um mundo mais democrático”.
(Fonte: TecMundo)